Data de Hoje
23 October 2021

Salvador ganha Museu da Música, equipamento cultural inédito no país. Prefeitura retada, faz assim Bebê!

Espaço funcionará de terça-feira a domingo, das 10h às 17h, com agendamento; confira fotos

Foto: Divulgação

Com a missão de reforçar a projeção de Salvador no Brasil e no mundo, além de ampliar o leque de atrações culturais da cidade, foi entregue nesta quinta-feira (23) o Museu da Música da Bahia, no comércio.

“A inauguração demonstra, mais uma vez, o compromisso da prefeitura com a história cultural de Salvador”, afirmou o prefeito Bruno Reis (DEM).

Durante sua fala, que durou cerca de 20 minutos, ele exaltou a importância cultural da capital basiana para o cenário nacional e mundial.

“Salvador é a cidade da música. Eles só confirmaram o que todos nós já sabíamos”, disse o  prefeito, referindo-se ao título concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em 2015.

Bruno salientou como foi o processo de recuperação do Casarão de Azulejos Azuis e a importância da entrega da obra.

“Começamos o trabalho com o escoramento do belo Casarão dos Azulejos Azuis. Este prédio, apesar de toda beleza estética e do valor histórico, estava abandonado e condenado ao desabamento. Agora, completamente restaurado, o espaço passa a obrigar um centro cultural que certamente vai projetar ainda mais Salvador no Brasil e no mundo. Pela primeira vez, em seus 472 anos de história, Salvador ganha hoje um equipamento à altura de suas tradições culturais”, comemorou.

A solenidade de entrega contou com a presença do ex-prefeito ACM Neto, do presidente da Câmara de Vereadores, Geraldo Júnior, do titular da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), Fábio Mota, além de um dos curadores do acervo musical, Gringo Cardia.

A Cidade da Música da Bahia possui quase 2 mil metros de área construída e quatro pavimentos, cuja imersão dos visitantes é proporcionada através da mais moderna tecnologia utilizada atualmente.

O piso térreo conta com hall de entrada, recepção/bilheteria, salão de estar, café, loja, biblioteca, midiateca, centro de pesquisa, área de infraestrutura do centro cultural, secretaria, depósito, copa e área de funcionários.

“As intervenções neste casarão são frutos de investimento que superam a ordem de R$ 20 milhões, parte da prefeitura e parte fruto de financiamento junto à Corporação Andina de Fomento (CAF), a quem quero agradecer”, disse o prefeito.

Com 750h de conteúdo audiovisual, o novo espaço proporcionará aos visitantes uma viagem no passado, presente e futuro da musica baiana, como o próprio prefeito fez questão de dizer.

“Nada melhor para marcarr a retomada do que a abertura da Cidade da Música. Uma homenagem justa a vocês, que fazem de Salvador a cidade mais pulsante do mundo”, completou.

 

 

História

O Casarão dos Azulejos Azuis foi tombado em 30 de julho de 1969 pelo Iphan, mas a história do imóvel é bem mais antiga. A fachada principal exibe dezenas de janelas de arcos em forma de ogiva, como em outros edifícios neogóticos.

O Guia dos Bens Tombados Brasil, do Iphan, cita que não há informações precisas sobre as origens do sobrado. Acredita-se que ele tenha sido construído entre 1851 e 1855.

De lá para cá, o imóvel passou por diversas transformações, abrigando o Hotel Muller, ainda no século XIX, e até o supermercado Paes Mendonça na segunda metade do século XX.

Funcionamento

A Cidade da Música da Bahia funcionará de terça-feira a domingo, das 10h às 17h. O valor do ingresso é R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) – o benefício da meia entrada é extensivo a cidadãos residentes em Salvador, mediante comprovação de endereço.

A visitação só será liberada através de agendamento prévio, a ser feito neste site.

 

Muita informação

Facebook Comments