Data de Hoje
23 September 2021

Satélite: delação premiada de Pedro Corrêa cita ex-ministro baiano Mário Negromonte

Reduzida ao canto do noticiário pelas revelações do senador Delcídio de Amaral (PT-MS), a delação premiada do ex-deputado federal Pedro Corrêa, o outrora todo-poderoso do PP de Pernambuco, tem poder para provocar um estrago e tanto na cúpula do partido no estado. Informações obtidas junto à força-tarefa da Operação Lava Jato apontam que, na lista de revelações feitas por Corrêa a membros da Procuradoria-Geral da República e delegados da Polícia Federal do Paraná, constam referências diretas ao ex-ministro das Cidades Mario Negromonte, atual conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios e um dos investigados por suspeitas de envolvimento do escândalo de corrupção na Petrobras. Condenado pelo mensalão e preso pela Lava Jato, Corrêa citou Negromonte ao detalhar entregas de pacotes de dinheiro para políticos pepistas, encontros com operadores de propina em residências funcionais de Brasília e visitas ao doleiro Alberto Youssef em São Paulo.

 

Sintonia fina

Mario Negromonte sempre negou qualquer participação no esquema de distribuição de propinas e, em diversas manifestações à imprensa, garantiu que sua inocência será provada ao fim das apurações. No entanto, investigadores garantem que os relatos de Pedro Corrêa se somam ao conteúdo dos depoimentos de outros quatro delatores: o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, Alberto Youssef, o entregador de malas do doleiro, Rafael Ângulo Lopes, e o empresário Frank Abubakir. Há também denúncias contra outros dois deputados federais baianos, cujos nomes não foram revelados à Satélite.

 

Espelho meu

Pelo número de mobilizações agendadas para sexta-feira pela rede de apoio ao PT e ao ex-presidente Lula na Bahia, as manifestações pró-impeachment do último domingo darão um banho nos petistas em um dos seus mais fiéis redutos. Enquanto os movimentos antigovernistas conseguiram emplacar protestos em Salvador e mais dez cidades do interior, os simpatizantes do PT só haviam previsto atos públicos na capital e em Vitória da Conquista.

Rede de arrasto

Na leva de trocas partidárias, a base aliada ao governo do estado perdeu outro político de expressão para o DEM. Prefeito de Retirolândia, André Martins pediu desfiliação do PSD e vai tentar se eleger com apoio das legendas de oposição. A ruptura teve origem no acerto entre o senador Otto Alencar, presidente do PSD da Bahia, e o deputado estadual Alex da Piatã, que deixou o PMDB após obter de Otto o controle da sigla na Região do Sisal.

 

Contagem regressiva

Às vésperas do fechamento da janela que permitiu a infidelidade partidária por 30 dias, o PDT não anunciou se sai ou não da base do prefeito ACM Neto (DEM). Até ontem, o presidente do partido na Bahia, deputado federal Félix Júnior,  evitava falar em decisão,  embora sinalize para o fim da aliança. A questão é se Neto espera os últimos minutos ou leva logo para outra sigla os três vereadores do PDT – Odiosvaldo Vigas, Kiki Bispo e Leandro Guerrilha.

Facebook Comments