Data de Hoje
15 April 2021

“Se não é golpe, é gripe”, diz Suíca sobre declaração de Haddad

O vereador de Salvador Luiz Carlos Suíca (PT) criticou a declaração do atual prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), sobre o processo de impedimento da presidente Dilma Rousseff (PT). Neste domingo (14), data que se comemora o Dia dos Pais, Suíca não poupou o companheiro e disse que “Haddad precisa cuidar da reeleição, para não ser a maior decepção do partido nas eleições de outubro”. O gestor paulista teria dito que a palavra ‘golpe’ é muito forte para se referir, dessa maneira, ao processo em curso, que terá julgamento final iniciado no próximo dia 25 de agosto.

 

“Se não é golpe, é gripe! Não é possível que Haddad não consiga entender que até nos processo da antiguidade, havia sim defesa, mas apenas para cumprir protocolo. O advogado de Dilma, Eduardo Cardozo já disse que os maiores julgamentos da história tiveram defesa, mas não fez diferença, porque a questão é política. Os próprios julgamentos de Sócrates, de Nuremberg, na Alemanha nazista, e o de Moscou, na Rússia, tiveram direitos de defesa apenas retóricos. Sem contar que quem leu “O Processo”, de Franz Kafka, sabe muito bem do que estou falando. Não há razão para julgar Dilma, então, isso é golpe mesmo, ou apenas um processo kafkiano!”.

 

Suíca ainda diz que é preciso atuar para ampliar as estratégias contra o golpe em todos os estados. “Há golpes há todo o momento na política. Enquanto alguns lutam para construir empoderamento para crianças e adolescentes, tem político com base forte no movimento negro que se apequena ao aceitar cargo de assessoria, deixando de lado o discurso de igualdade racial que construiu com tanta luta”. Para o edil petista, a intenção é ir para o embate “como um lutador de muay thai, tem que ir para cima e não esperar ser golpeado”.

 

Ascom do Vereador Luiz Carlos Suíca

Facebook Comments