Data de Hoje
2 August 2021

Secretário Municipal de Saúde se manifesta sobre paralisação no SAMU

“Adesão não é total”, afirma José Antônio Rodrigues Alves.

Durante a celebração do Dois de Julho, onde estavam reúnidos diversas autoridades políticas de Salvador, a equipe do Varela Notícias conversou o secretário municipal de saúde, José Antônio Rodrigues Alves que esclareceu alguns pontos sobre a paralisação de alguns servidores do Serviço Móvel de Urgência.

Alves contou que a secretaria já se reuniu  duas vezes, com serviço de urgência e emergência e o SAMU esclarecendo que alguns pontos que não foram discutidos no período da negociação poderiam ser acatados para o ano que vem, como aconteceu com os técnicos de enfermagem, houve uma evolução nessa negociação.

Foto: Luiz Fábio/Varela Notícias

O secretário relata que uma parte dos servidores insistiu com a greve, que hoje se restringe apenas aos técnicos e enfermeiros e o restante do Serviço, os técnicos das motolâncias,  também os médicos que são condutores e socorristas e os reguladores envolvidos no processo aceitaram a negociação e continuaram o trabalho.

Questionado sobre as condições precárias em uma das bases de operações do Samu, a exemplo de matéria publicada pelo Varela Notícias, o secretário informou que estão trabalhando com um número de bases muito superior, os próprios funcionários sabem disso, tanto que tem discutido ativamente com a secretaria sobre os projetos das novas, algumas delas já foram instaladas, como a de Valéria e a nova base de Itapuã, que essa sim está mais complicada, mas admitiu que está procurando transferi-la para instalações mais adequadas, mas é impossível fazer isso tudo de uma vez.

“Já recuperamos metade das bases e as outras serão entregues até o fim do ano. No início de 2015 Salvador terá seis bases a mais, todas elas muito bem instaladas.”

Os servidores paralisados estão organizando uma passeata durante os festejos do feriado de Dois de Julho, o secretário disse que os trabalhadores são livres para se manifestar o quanto quiserem, mas afirma que o Samhu está rodando com um quantitativo ideal de ambulâncias, com 32 e normalmente são 29, o que mostra que a adesão não é total e os prestadores de serviços que continuaram no trabalho, dobraram a carga horária e estão cobrindo os faltosos e receberão gratificação dobrada.

Facebook Comments