Data de Hoje
27 September 2021

Sem comemoração, família de Prisco faz protesto na Câmara



 

O vereador Marco Prisco (PSDB) faz 45 anos nesta segunda-feira (26), mas não há motivos para comemorar. Familiares, amigos e membros da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares no Estado da Bahia (Aspra) fizeram um protesto na sessão da Câmara dos Vereadores de Salvador na tarde de hoje. O vereador Hilton Coelho (PSOL) ainda colheu assinaturas dos edis para apresentar uma moção de repúdio pela prisão do tucano.

Prisco continua preso no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. Nesta terça-feira (27), a defesa do vereador Marco Prisco (PSDB), representada pelo advogado Vivaldo Amaral, vai ao plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), defender todos os habeas corpus impetrados pelos advogados.



O coordenador da Aspra em Feira de Santana, Josafá Ramos, esteve à frente da manifestação, que contou com faixas e conversas com os vereadores. “Estamos trabalhando na luta para a soltura de Prisco, e hoje, por ser seu aniversario, e por ele ser desta Casa e cidadão soteropolitano, estamos pedindo aos vereadores mais sensibilidade nesta causa”.



A moção de repúdio, de autoria do vereador Hilton Coelho, não tem representação legal, mas obteve 15 assinaturas dos edis. De acordo com o socialista, a aprovação garante a inserção da Casa em uma rede de solidariedade formada em todo o Brasil. “É um processo arbitrário que não se sustenta, nós não entendemos como essa prisão pode se perpetuar”, indaga.



Os municípios de Feira de Santana, Santo Antônio de Jesus, Senhor do Bonfim, Serrinha, Conceição do Coité, Itabuna, Pau Brasil, Camacã, Canavieiras e Juazeiro já aprovaram moções de repúdio ao caso.



O vereador voltou a afirmar que a prisão de Prisco é política. “Prisco está preso em função de um posicionamento político. Existe um consenso em esfera estadual e federal de que ele [Prisco] deveria ser retirado de cena representando um movimento que não concorda com as ações do governo.



Problemas de saúde



Custodiado desde o dia 18 de abril, Prisco continua com problemas de saúde, garantiu o presidente da Aspra em Feira de Santana. No último dia 16 de maio, o representante visitou o edil na cadeia e se surpreendeu com o que viu. “Prisco está em depressão, tomando remédios para combater isso, mais magro e correndo risco de vida. É uma situação dramática. É uma pressão psicológica que ele vem sofrendo”, contou.



Segundo a categoria, a maior preocupação está no risco de morte que o vereador vem sofrendo. “Ele não merece que sua cabeça seja colocada a prêmio”.



Família abalada



A irmã do vereador, Carmem Machado, não teve nenhum contato direto com o irmão, mas segundo informações da esposa, Prisco está tomando antidepressivos. "Minha família está abalada. Minha irmã está tomando antidepressivos, os filhos dele não assistem mais televisão. E não entendemos ess aprisão, ele não queria a greve. É um ser humano e a intenção dele não era isso, ele não queria a greve", garantiu. 

Facebook Comments