Data de Hoje
4 August 2021

Suíca diz que ocupação da Seac em Salvador é ação direta dos terceirizados por reajuste salarial

A ocupação por tempo indeterminado da sede do Sindicato das Empresas de Limpeza Ambiental do Estado da Bahia (Seac), no Centro Empresarial Iguatemi, em Salvador, pelos trabalhadores terceirizados da Bahia, nesta quarta-feira (19), foi tratada pelo vereador Luiz Carlos Suíca (PT) como legítima. O edil petista defende a abertura das negociações com o sindicato patronal em relação à campanha salarial dos terceirizados ligados ao Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza Urbana da Bahia (Sindilimp-BA).

“É uma manifestação de luta que envolve a abertura das negociações para o reajuste salarial desses pais e mães de família que trabalham diariamente com asseio e conservação das unidades onde atuam. As empresas precisam entender que os profissionais têm o direito à data-base”, salienta. Suíca defende a continuidade do protesto e cobra mais responsabilidade dos donos das empresas. “Os trabalhadores estão comendo quentinhas nos corredores do sindicato dos patrões e é preciso mais responsabilidade na administração, seja no público ou no privado”.

De acordo com a coordenadora-geral do Sindilimp-BA, Ana Angélica Rabello, dois pontos motivaram a ocupação, primeiro a dificuldade no tratamento dado pelos patrões em relação às negociações, e segundo diz respeito ao que eles chamam de ‘reajuste zero’. “Trouxemos os trabalhadores e trabalhadoras para dentro do sindicato patronal para mostrar que estamos indignados com a não negociação. Estamos com apitos, camisas e cartazes protestando, e não vamos sair da Seac até que sejamos ouvidos e um acordo seja firmado com os trabalhadores”.

Facebook Comments