Data de Hoje
25 February 2021

Teatro Gregório de Mattos já atraiu público de duas mil pessoas

2015-06-09_Fernando Guerreiro_Teatro Gregório de Mattos_Fotos Max Haack_Agecom (42)
Espaço cultural reaberto pela Prefeitura movimenta cenário cultural da cidade
 
Desde junho deste ano, a região do Centro da cidade, especificamente nas imediações da Praça Castro Alves, ganhou mais um importante equipamento de cultura e lazer que tem movimentado o coração de Salvador e o cenário cultural da capital baiana. A reinauguração do Teatro Gregório de Mattos (TGM) pela Prefeitura, após oito anos fechado, tem atraído grande público com uma ampla programação de espetáculos. Aliado ao Espaço Cultural da Barroquinha, também administrado pela Fundação Gregório de Mattos (FGM), e o Espaço Glauber Rocha, integra um verdadeiro corredor cultural em uma das áreas mais históricas da capital baiana.
 
De acordo com o presidente da FGM, Fernando Guerreiro, desde a inauguração o TGM já recebeu dois mil espectadores e 11 espetáculos teatrais, a exemplo de “Eu Te Amo Mesmo Assim”, com os atores Laila Garin e Osvaldo Mil e que marcou a reabertura do equipamento cultural, e os shows da Banda de Boca, do músico Tuzé de Abreu e da cantora Marcela Bellas. Nesse momento, o público pode conferir o projeto “Cena, Som & Fúria”, na Sala Tabaris, que promove apresentações locais, nacionais e internacionais envolvendo música e artes performativas até o próximo dia 2.
2015-06-09_Fernando Guerreiro_Teatro Gregório de Mattos_Fotos Max Haack_Agecom (69)
 
Também está em cartaz no Teatro Gregório de Mattos a exposição “Amar a Lina”, na Galeria da Cidade, que homenageia os 100 anos de nascimento da arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi, idealizadora do projeto arquitetônico do espaço. A mostra já foi visitada por mais de 1,5 mil pessoas. E a programação não para. “Temos tido uma grande demanda de pautas para o teatro. A agenda já está fechada até dezembro. Podem aguardar novidades por aí”, revela Guerreiro.
 
Musicais – A programação do teatro tem tido um elemento importante em comum entre os espetáculos: todos eles contam com música. “Não é uma regra, mas tenho tentado atrair mais musicais para o Gregório de Mattos, pois Salvador possui uma tendência a desenvolver uma linguagem própria para musicais e que não é bem explorado. É preciso fomentar essa vocação na Bahia, até porque reúnem aspectos que fazem parte da nossa cultura: dança, teatro e música. Por ser um espaço multiuso, o teatro acaba possibilitando a realização de experiências desse tipo”, ressalta o presidente da Fundação.
 
Outra novidade é que a Fundação Gregório de Mattos tem trabalhado no local com a chamada pauta subsidiada. Ou seja, a produtora do espetáculo paga apenas o percentual da bilheteria, e não um valor fixo preestabelecido pela utilização do espaço. A medida é considerada uma maneira de fomentar a cultura e também tem ajudado a atrair produções para se apresentarem no teatro.
 
Uma outra demanda da população para aproveitamento do corredor cultural também está sendo atendida: a ampliação das vagas de estacionamento no entorno. Além da criação de novas áreas de Zona Azul, o estacionamento localizado no fim da Ladeira da Montanha passou a funcionar também aos finais de semana, a partir das 18h. “Enfim, as pessoas podem ter uma alternativa aos shoppings e aproveitar para assistir um filme ou um espetáculo, assistir a uma exposição, tomar um café ou ler um livro, tudo isso em um mesmo local, na rua”, finaliza Guerreiro.
Facebook Comments