Data de Hoje
20 April 2021
Começa nesta terça-feira (08) a última etapa da Liga Mundial de Surfe (WSL), nos tubos de Pipeline, no Havaí. Três brasileiros disputam à vera o título mundial – que, caso venha, será o segundo seguido do país. (Confira abaixo as chances de cada um). Filipe Toledo, o Filipinho, vice-líder, e Adriano de Souza, o Mineirinho, terceiro colocado, dependem apenas de si. Para eles, que estão separados por 250 pontos, basta uma vitória para deixar o Havaí como mais novo campeão do mundo de surfe. Atual detentor do título e quarto colocado do ranking, Gabriel Medina precisa vencer em Pipeline e ainda torcer contra os rivais. Todos eles disputam o título com o experiente Mick Fanning – tricampeão mundial e atual líder do circuito. Os brasileiros chegam em alta para a grande final. Filipinho conquistou a última etapa da WSL, em Portugal, após recuperar-se de uma lesão no cotovelo. Apesar de ser vice-líder, o rei dos aéreos lideraria o ranking se considerados os descartes das duas piores etapas, conforme manda o regulamento da WSL. Medina havia vencido a parada anterior do circuito, na França, em clara recuperação depois de início de temporada aquém do esperado. Já Mineirinho foi o brasileiro mais regular ao longo da temporada e está no auge da maturidade após dez anos na elite do surfe. Mas todos eles terão pela frente um rival à altura: Fanning é mais experiente, mais acostumado aos tubos do Havaí e entra no mar de Pipeline sem precisar provar mais nada a ninguém. A briga promete. Veja as chances dos brasileiros na WSL Filipe Toledo – Precisa vencer a etapa – Se for 2º, e Fanning e Mineirinho não podem vencer – Se for 3º, e Fanning e Mineirinho não podem ir para final (se Mineirinho for 2º, haverá bateria de desempate*) – Se for 5º, Fanning pode ser no máximo 5º, e Mineirinho 3º – Se for 9º, Fanning pode ser no máximo 9º, Mineirinho 5º, e Medina 2º – Se for 13º, Fanning e Mineirinho podem ser no máximo 13º, Medina 3º Adriano de Souza – Precisa vencer a etapa – Se for 2º, Filipinho pode ser no máximo 5º, e Fanning 3º (caso Filipinho seja 3º, haverá bateria de desempate*) – Se for 3º, Filipinho pode ser no máximo 9º, e Fanning 5º – Se for 5º, Filipinho pode ser no máximo 13º, Fanning 9º, e Medina 2º – Se for 9º, Filipinho e Fanning podem ser no máximo 13º e Medina 2º Gabriel Medina – Precisa vencer a etapa, Filipinho pode ser no máximo 9º, e Fanning e Adriano 5º – Se for 2º, Filipinho, Fanning e Adriano podem ser no máximo 13º – Se for 3º, Filipinho pode ser no máximo 25º, e Fanning e Adriano 13º * Em caso de empate em pontos de dois ou mais surfistas na classificação final da WSL, haverá o “surf off”. Isto é: uma ou mais baterias extras que decide o vencedor. O número de baterias suficiente para decidir o campeão fica a cargo do comando de prova. Ranking atualizado do Mundial de Surfe 1 – Mick Fanning – 49.900 pontos 2 – Filipe Toledo – 49.700 pontos 3 – Adriano de Souza – 49.450 pontos 4 – Gabriel Medina – 45.350 pontos 5 – Owen Wright – 43.600 pontos 6 – Ítalo Ferreira – 41.600 pontos Ranking virtual com dois descartes** 1 – Filipe Toledo – 49,200 2- Mick Fanning – 48,150 3 – Adriano de Souza – 47,700 4 – Gabriel Medina – 44,100 5 – Owen Wright – 42,350 6 – Ítalo Ferreira – 38850 ** Na WSL, ao final das 11 etapas do Circuito Mundial, os surfistas têm direito a dois descartes de suas piores notas. Assim, no fim das contas, os nove melhores resultados contam para o título mundial. Ambos os descartes, porém, só podem ser definidos após a última etapa.

Trio brasileiro busca título mundial de Surfe

Começa nesta terça-feira (08) a última etapa da Liga Mundial de Surfe (WSL), nos tubos de Pipeline, no Havaí. Três brasileiros disputam à vera o título mundial – que, caso venha, será o segundo seguido do país. (Confira abaixo as chances de cada um).

Filipe Toledo, o Filipinho, vice-líder, e Adriano de Souza, o Mineirinho, terceiro colocado, dependem apenas de si. Para eles, que estão separados por 250 pontos, basta uma vitória para deixar o Havaí como mais novo campeão do mundo de surfe.

Atual detentor do título e quarto colocado do ranking, Gabriel Medina precisa vencer em Pipeline e ainda torcer contra os rivais. Todos eles disputam o título com o experiente Mick Fanning – tricampeão mundial e atual líder do circuito.

Os brasileiros chegam em alta para a grande final. Filipinho conquistou a última etapa da WSL, em Portugal, após recuperar-se de uma lesão no cotovelo. Apesar de ser vice-líder, o rei dos aéreos lideraria o ranking se considerados os descartes das duas piores etapas, conforme manda o regulamento da WSL.

Medina havia vencido a parada anterior do circuito, na França, em clara recuperação depois de início de temporada aquém do esperado. Já Mineirinho foi o brasileiro mais regular ao longo da temporada e está no auge da maturidade após dez anos na elite do surfe.

Mas todos eles terão pela frente um rival à altura: Fanning é mais experiente, mais acostumado aos tubos do Havaí e entra no mar de Pipeline sem precisar provar mais nada a ninguém. A briga promete.

Veja as chances dos brasileiros na WSL

Filipe Toledo

– Precisa vencer a etapa

– Se for 2º, e Fanning e Mineirinho não podem vencer

– Se for 3º, e Fanning e Mineirinho não podem ir para final (se Mineirinho for 2º, haverá bateria de desempate*)

– Se for 5º, Fanning pode ser no máximo 5º, e Mineirinho 3º

– Se for 9º, Fanning pode ser no máximo 9º, Mineirinho 5º, e Medina 2º

– Se for 13º, Fanning e Mineirinho podem ser no máximo 13º,  Medina 3º

Adriano de Souza

– Precisa vencer a etapa

– Se for 2º, Filipinho pode ser no máximo 5º, e Fanning 3º (caso Filipinho seja 3º, haverá bateria de desempate*)

– Se for 3º, Filipinho pode ser no máximo 9º, e Fanning 5º

– Se for 5º, Filipinho pode ser no máximo 13º, Fanning 9º, e Medina 2º

– Se for 9º, Filipinho e Fanning podem ser no máximo 13º e Medina 2º

Gabriel Medina

– Precisa vencer a etapa, Filipinho pode ser no máximo 9º, e Fanning e Adriano 5º

– Se for 2º, Filipinho, Fanning e Adriano podem ser no máximo 13º

– Se for 3º, Filipinho pode ser no máximo 25º, e Fanning e Adriano 13º

* Em caso de empate em pontos de dois ou mais surfistas na classificação final da WSL, haverá o “surf off”. Isto é: uma ou mais baterias extras que decide o vencedor. O número de baterias suficiente para decidir o campeão fica a cargo do comando de prova.

Ranking atualizado do Mundial de Surfe

1 – Mick Fanning – 49.900 pontos

2 – Filipe Toledo – 49.700 pontos

3 – Adriano de Souza – 49.450 pontos

4 – Gabriel Medina – 45.350 pontos

5 – Owen Wright – 43.600 pontos

6 – Ítalo Ferreira – 41.600 pontos

Ranking virtual com dois descartes**

1 – Filipe Toledo – 49,200

2- Mick Fanning – 48,150

3 – Adriano de Souza – 47,700

4 – Gabriel Medina – 44,100

5 – Owen Wright  – 42,350

6 – Ítalo Ferreira – 38850

** Na WSL, ao final das 11 etapas do Circuito Mundial, os surfistas têm direito a dois descartes de suas piores notas. Assim, no fim das contas, os nove melhores resultados contam para o título mundial. Ambos os descartes, porém, só podem ser definidos após a última etapa.

Por UOL
Facebook Comments