Data de Hoje
19 May 2022

Veja Video Carlinha do Laço teria sido morta por rejeitar namoro com traficante

Elton Vinícius Bispo Freitas, 29 anos, foi preso no sábado (27), suspeito de envolvimento no crime; comparsa dele foi apontado como autor daexecução

Um dos homens suspeitos de participar do assassinato de Carla NaCarlinha do Laçodiele Moreira da Siconhecida como lva, 27 anos, , foi apresentado pela Polícia Civil na tarde desta terça-feira (01), na sede do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), na Pituba. A jovem teria sido morta por rejeitar um relacionamento amoroso com um traficante.

Elton Vinícius Bispo Freitas, 29, conhecido como Acarajé, é apontado pela polícia como líder do tráfico de drogas da localidade 1ª de Maio, em Fazenda Grande, mesmo bairro onde Carla foi executada com cinco trios no dia 27 de dezembro do ano passado.

 

Segundo o titular da 3ª Delegacia de Homicídios, delegado Jamal Amad, Acarajé coordenava o grupo do qual também fazia parte outros três traficantes identificados como Macauli, Ítalo e Luan. Ainda segundo o delegado, Carlinha do Laço teria sido morta por motivação passional.

“As investigações direcionaram no sentido de que ele (Macauli) teria uma paixão não correspondida por Carla. Então ele ficou revoltado pela não correspondência e, friamente, executou ela na presença de todos os seus comparsas. Ele foi auxiliado pelos seus comparsas a arrastar Carla até as escadarias onde concluiu a execução. Então, Macauli não atuou nesse homicídio sozinho, teve participação do grupo dele”, explicou o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, o grupo também é investigado por outros homicídios ocorridos no bairro. No organograma do grupo criminoso, Macauli é apontado como um dos homens de confiança de Acarajé, a quem era atribuída a incumbência de executar os homicídios contra desafetos do traficante ou pessoas com dívidas provenientes do tráfico.

Durante apresentação à imprensa nesta terça-feira, Acarajé negou a liderança do tráfico de drogas em Fazenda Grande e o envolvimento na morte de Carla do Laço. Ele, no entanto, afirmou que conhecia a vítima, mas que não possuíam nenhum vínculo. Macauli e os demais integrantes do grupo criminoso seguem foragidos.

Elton Vinícius foi preso durante a 3ª fase da Operação BTS em Paz, desenvolvida conjuntamente pelas Polícias Civil e Militar, ocorrida no último sábado (27). Ele estava em sua casa na 2ª Travessa Calafate, na Fazenda Grande, e não esboçou reação no momento da prisão. O suspeito já possui passagem na polícia por tráfico de drogas e é investigado por crimes de homicídio.

Operação
Além de Acarajé, Rosildo Santos Lima, 23 anos, conhecido como Pio, foi preso na sexta-feira (26) durante a Operação BTS em Paz, que deverá ocorrer durante todo o ano em áreas da capital que registrarem aumento no número de homicídios.

Pio foi preso na localidade do Barro Amarelo, em Paripe, portando uma arma calibre 38 com numeração raspada. Ele também é acusado de integrar o tráfico de drogas na região e de praticar homicídios com requintes de crueldade.

Embora tenham sido presos na mesma operação, não há ligação entre os dois criminosos, de acordo com a polícia. Ambos estão foram presos em flagrante e tiveram as prisões convertidas em preventivas. Após apresentação, os suspeitos foram encaminhados para o Complexo Penitenciário da Mata Escura, onde aguardarão decisão judicial.

Relembre o caso
Conhecida como Carlinha do Laço, Carla Nadiele Silva, 27 anos, foi morta com cinco tiros na madrugada do dia 27 de dezembro de 2015. O crime aconteceu em rua uma próxima à Avenida San Martin, na Fazenda Grande do Retiro. No bolso de Carla, a polícia encontrou uma quantidade de cocaína.

A polícia acredita que o crime tenha sido praticado por traficantes da região e investiga o possível envolvimento da vítima com o crime. Amigos afirmam, no entanto, que Carla era apenas usuária e não tinha ligação com o tráfico de drogas. Ela trabalhou como atendente de telemarketing.

(Foto: Reprodução)

O corpo de Carla foi sepultado no Cemitério de Plataforma. Amigos usaram as redes sociais, nas quais ela era bastante popular, para lamentar a morte. “Que Deus coloque sua alma em um bom lugar… Descanse em Paz , eterna do “Laço”, escreveu uma amiga.

“Até agora não estou querendo acreditar que aconteceu com você, muitas saudades vou sentir você estará sempre em nossos corações, Do Laço”, postou outra. Carlinha era amiga de Kelly Cyclone, morta a tiros em Lauro de Freitas no ano de 2011.

Em uma rede social, ela chegou a usar o nome de usuário Kellynha Cyclone, demonstrando admiração pela amiga. Um dos ex-namorados da jovem, identificado como Alisson, também foi assassinado há cerca de um ano. O rapaz teria envolvimento com o tráfico.

Facebook Comments