Data de Hoje
23 April 2021
Foto: Reprodução / internet

Verão: baianos aderem ao bronze com fita e dermatologista alerta sobre cuidados

Quando chega o verão muita gente deseja ter o bronze perfeito. Algumas pessoas vão à praia, outras buscam clínicas de estética em busca do método artificial, mas o preferido da vez é o bronzeamento natural com fita isolante.

O bronzeamento acontece das 7h às 11h, e segundo a esteticista Flora Nascimento, 33 anos, que, por mês, com a chegada do verão, chega a atender 30 clientes por dia. “É a maior loucura, […] no verão é um ‘boom’ mesmo que dá”, conta. Com a eficiência do negócio, a “personal” conta que sobrevive do bronze.

As clientes ficam expostas de 1h50 a 2h para conseguir o “bronzeado perfeito”. Produtos como ativadores e aceleradores são utilizados para que a cor desejada apareça com mais facilidade.

Segundo Flora, três sessões são suficientes para conseguir a “marquinha”. A primeira desenha o biquíni, a segunda corrige alguma imperfeição que possa ter ficado, e a terceira firma a intensidade da cor. Para quem deseja manter sempre o bronze, é necessária a manutenção uma vez ao mês para que a cor seja intensificada, que pode ser feita depois de 15 ou 30 dias após a última sessão.

Apesar dos biquínis serem feitos de adesivo e fita isolante, Flora diz que não machuca na hora de retirar, porque com a exposição ao sol, a cliente começa a suar e faz com que o material seja retirado de uma maneira mais fácil. Pode ocorrer da pele ficar vermelha no local onde a fita foi aplicada, mas a “personal” afirma que não é nada prejudicial e que desaparece quando a pele esfria. Para evitar a vermelhidão, ela utiliza fita branca em peles claras e fita preta em pardas ou escuras.

Saúde

A dermatologista Ana Cláudia Nobre esclarece algumas dúvidas sobre o procedimento. Segundo a médica, “como são utilizados aceleradores de bronzeamento, o risco de uma queimadura pode ser maior caso o procedimento não seja adequadamente monitorado”.

“Esse procedimento oferece os mesmos riscos [que o bronzeamento na piscina e praia], como envelhecimento precoce, manchas e câncer de pele”, alerta a especialista.

Uma maneira para evitar problemas à saúde é buscar informação sobre a empresa que oferece o serviço e se tem credibilidade. Para que a profissional possa realizar o procedimento de uma forma segura, a pessoa deve informar o “histórico de exposição solar como, por exemplo, se já teve alguma queimadura solar, câncer de pele, se geralmente fica muito vermelho mesmo utilizando filtro”, ressalta a especialista.

Sucos que possuem beterraba e cenoura, ingeridos antes do bronzeamento, ajudam a atingir a cor desejada, já que, segundo Ana Cláudia, “esses alimentos possuem um teor elevado de vitamina A”.

A dermatologista alerta sobre as profissionais que não divulgam os ingredientes utilizados nos produtos, e saber a composição dos cremes é um direito do cliente que não pode ser negado. Além de ser “uma precaução, pois pode conter alguma substância a qual o cliente possua alergia”.

Informações do G1
Facebook Comments