Data de Hoje
18 June 2024
Foto arquivo Click Notícias

Vereador Hilton comemora aprovação de lei que beneficia a educação.

O Projeto de Lei 94/15, apresentado pelo vereador Hilton Coelho (PSOL), que institui o Dia Municipal de Luta Contra a Medicalização da Educação e da Sociedade, a ser promovido anualmente no dia 11 de novembro, foi aprovado e tornou-se a lei municipal 8857/2015. “Foi uma primeira conquista que precisa ser aprofundada. O Brasil vive um processo crescente de medicalização e de uso indiscriminado de medicamentos para tratar questões relativa ao aprendizado e outras situações na sociedade, que não necessariamente tem relação com problemas médicos”, avalia.
 
Desde então Salvador passou a contar em seu calendário com o Dia Municipal de Luta contra a Medicalização da Educação e da Sociedade. A iniciativa partiu do Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade, movimento social que surgiu em 2010 e hoje conta com a participação de diversos profissionais, entidades e pessoas físicas, organizadas em núcleos regionais espalhados pelo Brasil.
 
Como parte das atividades de comemoração do Dia Municipal de Luta contra a Medicalização da Educação e da Sociedade, o Fórum que reúne ativistas sobre o tema realiza no próximo domingo, dia 13, às 8 horas, no Parque da Cidade, uma atividade pública que reunirá confraternização, ações culturais e outras.  No dia 16, quarta-feira, acontece um minicurso gratuito que tem como tema “Políticas públicas de enfrentamento à medicalização de crianças e adolescentes”. No dia 17, quinta-feira, acontecem duas audiências públicas. Às 9 horas, no auditório do anexo da Câmara de Salvador, Edifício Bahia Center, Rua Ruy Barbosa, 27, Centro Antigo, perto da Igreja Nossa Senhora da Ajuda. Às 14 horas será na Faculdade de Educação da UFBA, Avenida Reitor Miguel Calmon, s/n, Vale do Canela.