Data de Hoje
23 October 2021
Fotos: Mara Silvany / Montagem: Marcele Correia

Vereadores falam sobre o escândalo evolvendo Alexandre Paupério

A vereadora Aladilce (PCdoB) em sessão, hoje (22), na Câmara dos Vereadores, citou o titular da pasta que está sendo investigado pelo Ministério Público de participar de um esquema que teria desviado quase R$ 40 milhões da Educação de Salvador e de ter atuado como lobista para beneficiar a empresa do pai com contrato de R$ 2 milhões, o atual Secretário de Gestão, Alexandre Paupério.

Em conversa com a equipe do Portal Click Notícias a socialista informou que a oposição foi tomada como surpresa. Declarou que ninguém espera que um secretário esteja a frente da gestão de uma prefeitura, sendo denunciado por improbidade administrativa, uma denúncia grave. A vereadora também deixou claro que o papel da oposição, dos vereadores e da Câmara é esse de se pronunciar, fiscalizando o executivo, e, no caso do secretário, a Câmara está cobrando explicações sobre o que aconteceu para o Ministério Público ter tomado essa iniciativa de investigação, desde 2012, e o fato dele estar sendo monitorado e investigado pelo MP.

De acordo com Aladilce, Paupério administra todos os grandes contratos e é quem faz as licitações da prefeitura. “Então, para a gente foi uma surpresa. Encaramos isso como uma grande preocupação, pois o Ministério Público tem duas ações: uma já anterior a essa, em 2012, na época que ele era da Fapesbe, a ação pede ressarcimento de valores ao horário público; e agora essa denúncia de desvio de 49 milhões”, disse.

Aladilce comentou sobre a “resistência” em acontecer uma sessão durante duas semanas, para que esse assunto não fosse tocado, e notou que alguns vereadores da bancada do governo tentaram “ blindar” o secretário.

O vereador Claudio Tinoco (DEM) também se pronunciou, em entrevista ao Click Notícias, e defendeu o pronunciamento da vereadora, explicando que em nenhum momento a socialista quisesse acusar a gestão do prefeito. “Independentemente do que se fala na Câmara, a imprensa vem noticiando, há duas semanas, o que é, de fato, da iniciativa do Ministério Público: a investigação”, disse Tinoco.

O vereador citou que essa suspeita faz parte da gestão passada, e o prefeito já fez declarações públicas a respeito. “O que precisamos ter é responsabilidade nesse momento. O país passa por um momento de crise ética, de um grande escândalo de corrupção. Na verdade, esse do petróleo, o maior escândalo do mundo, inclusive, levando a condições precárias a maior empresa pública do país, que é a Petrobrás. Pessoas estão presas. Então, como nós vereadores temos a função de investigar, temos que ter a atitude e ações proativas, não depois que as coisas acontecem, e sim de forma preventiva”, disse.

No dia de hoje o colégio de líderes da Câmara Municipal fechou um acordo para que seja recebido o secretário na quinta feira (24) às 15 horas, onde ele poderá dar suas explicações. Assim, os vereadores ficarão sabendo por parte do secretário a real situação.

Questionado se o vereador achou estratégica a pronuncia da vereadora Aladilce, em falar sobre o Paupério, o democrata informou que foi apenas uma declaração política e diz entender o comportamento da oposição. “Faz parte das abordagens, porém, eu não tenho esse temperamento político. Poderia levantar aqui diversas suspenções ou salientar os aspectos no próprio partido da vereadora, um ex-ministro, ele foi também arrolado em um processo de desvio no ministério dos esportes, onde, hoje, o mesmo é deputado Federal. Para você ver como são as coisas”, disse Tinoco.

Por: Mara Silvany/ Click Notícias
[email protected]
Facebook Comments