Data de Hoje
4 August 2021

Vídeo com cenas fortes: Pais recebem, no WhatsApp, vídeo de filhos sendo executados em Camaçari

Dois jovens de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), foram brutalmente assassinados após passar por uma angustiante sessão de tortura psicológica e física. Micael Nascimento dos Santos, de 21 anos, e Emerson Rocha Pereira, 22, desapareceram na última quarta-feira (15/11), feriado da Proclamação da República.

Desesperados, os parentes saíram a procura dos jovens, mas as imagens que mostram a execução dos rapazes começaram a ser compartilhadas por usuários de rede sociais e também pelo aplicativo de bate-papo WhatsApp.

Nas imagens, os assassinos demonstram demasiada frieza e excessiva crueldade, eles aparecem torturando Micael e Emerson, numa região de mata. Depois, com os jovens dentro de cova, os criminosos usam um facão para golpear a vítima várias vezes. Por fim, outro usa pedaços de madeira parar terminar a execução. Toda a ação foi filmada pelos próprios criminosos e em seguida enviado aos seus familiares pelo aplicativo de mensagens WhatsApp.  “Mandou pegar nós pega”, diz um trecho do vídeo.

Micael e Emerson moravam em um condomínio do Minha Casa, Minha Vida localizado nas imediações da Estrada da Cetrel, em Camaçari. De acordo com parentes, há duas semanas atrás, os jovens teriam se envolvido em uma rixa no condomínio. Micael chegou a ser atingido com um tiro de raspão no braço direito. Depois deste episódio, os jovens teriam fugido do bairro e foram para um sítio na região do Jambeiro, em Lauro de Freitas.

Ainda segundo familiares, no último dia 15 de novembro, eles teriam sofrido uma emboscada. Após receber uma ligação, Micael e Emerson teriam saído do esconderijo para buscar uma encomenda na casa de um amigo, no condomínio Parque das Bromélias, na
estrada Cia–Aeroporto.

As investigações do caso continuam sendo feitas pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no sentido de não só identificar os suspeitos de participar da execução e difundir o vídeo do crime, como também descobrir onde exatamente o homicídio aconteceu e o seu motivo. Até este sábado (18/11), os corpos ainda não tinham sido localizados. Fonte: Simões Filho  Online

VEJA UM DOS VÍDEOS

Facebook Comments