Data de Hoje
28 January 2022

VÍDEO: Mulher grava falta de médicos em UPA e leva tiro com arma de choque

Célia Ramos, de 42 anos, aguardava atendimento em uma UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) na cidade de Sorocaba, interior de São Paulo, no último fim de semana quando decidiu fazer uma transmissão ao vivo no Facebook para denunciar a falta de médicos na unidade. Durante a gravação, o guarda municipal atirou com uma arma de choque na paciente, que ficou imobilizada no chão da unidade de saúde.

Na gravação, a paciente vai de sala em sala na UPA para mostrar que ninguém atendia nos consultórios, ela cobra ajuda dos vereadores e reclama da falta de atendimento no local, um médico aparece no vídeo chamando a paciente de descontrolada, ele pede que o guarda municipal a controle.

O guarda aparece no vídeo e pede que Célia pare de filmar, ela se recusa, afirmando que precisa denunciar a situação da UPA, eles então discutem e o guarda atira nela, que fica caída no chão da unidade de saúde. Célia continua a transmissão ao vivo, mesmo no chão, o médico que a chamou de descontrolada no início do vídeo aparece rindo da situação no final.

A Prefeitura de Sorocaba informou que instaurou um processo para apurar a responsabilidade sobre o caso, e também relatou, segundo o portal G1, que o guarda usou a arma de choque para conter a paciente “porque ela estava gritando e fazendo transmissão de imagens sem autorização e porque desacatou o guarda”.

De acordo com o portal G1, a prefeitura também informou que o guarda foi transferido para outra UPA para que não sofra represálias da população.

Facebook Comments