Data de Hoje
2 August 2021

Zé Aldo promete se aposentar após quebrar recorde de Anderson Silva

6ba824574da2215bac2e88c3c5a5f54c

 

Ex-campeão do extinto evento WEC, dono absoluto do cinturão dos pesos-penas (66 kg) do UFC e invicto há dez anos no MMA, em cartel que conta com 25 triunfos e apenas com um revés. Esse é José Aldo que, com apenas 28 anos, parece não ter muitos motivos para continuar seguindo a extenuante rotina de treinos, corte de peso, spaarings e lutas. Mas, ao menos antes de se aposentar, uma meta está traçada.

Em conversa com jornalistas nesta quinta-feira (16) na zona sul da cidade do Rio de Janeiro, o atleta da academia Nova União afirmou que, ao contrário da tendência do mundo esportivo quanto atletas de alto rendimento lutam contra o próprio corpo para tentar prolongar suas carreiras, seu plano é de se aposentar jovem. Mas precisamente quando ele quebrar um recorde histórico no evento.

“Penso sim em me aposentar, mas não vai ser depois dessa luta [contra Conor McGegor] pelo fato de que não quebrei meu recorde ainda. Lógico, respeito todo mundo, mas quero quebrar o recorde de defesa de cinturão e depois sim, se eu sentir que fiz o que queria, eu paro”, afirmou, dando de ombros ao hype criado em torno de seu embate contra o marrento irlandês e à montanha de dinheiro que será gerada quando o confronto ocorrer.

O recorde em questão pertence a Anderson Silva que, com 11 defesas seguidas do título dos pesos médios (84 kg), cravou seu nome na história do evento, ainda mais após a aposentadoria do canadense Georges St-Pierre, ex-número um dos meio-médios (77 kg)  que pendurou as luvas com nove triunfos seguidos durante sua manutenção do posto de melhor do mundo.

Zé Aldo, por sua vez, soma sete vitórias em linha, marca que o deixaria a apenas cinco lutas da aposentadoria, período que a julgar pela sua média de apresentações no UFC representa mais dois anos de atividade. Ou seja, faz sentido explorar ao máximo sua visibilidade, a exemplo da turnê feita para a divulgação da luta que acabou não acontecendo contra Conogr McGregor.

“[Turnê] Isso é chato para caramba. Ficar viajando e fazendo toda essa p… O negócio é chato, mas acho que faremos tudo diferente, até mesmo ele [Conor]. […] A gente manteve mais a calma, e pretendo ser um pouco mais agressivo. Já sabemos qual é a dele”, analisou.

Ainda sem data definida, o retorno de Aldo, que se recupera de uma fratura na costela, está prevista para o final de 2015 ou início da temporada seguinte, quando terá pela frente o rival irlandês, desta vez em um duelo válido pela unificação dos títulos de sua categoria.

“[Esse título interino] Não significa nada. Lógico que esse interino não era para estar agora, acabei de defender meu título, mas foi uma decisão de negócios. Porque ele lutaria a principal e tinha que ter cinturão. Mas, para mim, interino ou não, não me importa, não estou nem aí para ele”, finalizou.

Facebook Comments