Data de Hoje
23 July 2021
Foto reprodução

Ex-gay: Isidório exalta juiz que autoriza “cura gay”; “Deveria ser desembargador”

O deputado estadual Pastor Sargento Isidório, que já se assumiu ser ex-gay algumas vezes, se pronunciou nesta terça-feira (19/9) sobre uma polêmica decisão proferida pelo juiz federal Waldemar Cláudio de Carvalho, de Brasília (DF). A determinação, em caráter liminar, garante que psicólogos possam tratar gays e lésbicas como doentes e fazer terapias de “reversão sexual” sem que sofram censura do Conselho Federal de Psicologia (CFP).

Em entrevista ao Aratu Online, o parlamentar defendeu a decisão. “Gay não tem vergonha. Homem que tem vergonha não deixa outro ficar em cima dele. Agora, existem pessoas que necessitam de apoio psicológico. Esse conselho (de Psicologia) é quase nazista. O conselho quer é desempregar essas pessoas”, disparou Isidório.

LEIA MAIS: “A GLOBO ESTÁ VIRANDO ESCOLA DE PU****, DE NIGRINHAGEM”, DIZ DEPUTADO ISIDÓRIO SOBRE A FORÇA DO QUERER

Ainda de acordo com o deputado, o psicólogo tem capacidade para “entrar no interior das pessoas”. “Eu não tenho curso superior, trato do assunto de maneira grossa, brava. O profissional da Psicologia não. Ele estuda as personalidades e pode curar uma prostituta, um adúltero, um homem que levou ‘chifres’, por exemplo. Eles [psicólogos] ficam cinco anos dentro de uma academia e o conselho proíbe de trabalhar”, contou.

Isidório defendeu ainda o juiz Wandemar Cláudio. “Se eu fosse governador do Estado onde ele trabalha, ele se tornaria desembargador”. O parlamentar finalizou a entrevista tecendo mais críticas ao CFP. “Proibir o profissional de trabalhar, para mim, é o ‘fim da picada’”.

ARTISTAS PROTESTAM

LEIA MAIS—> ARTISTAS CRITICAM DECISÃO QUE AUTORIZA A ‘CURA GAY’

Nas redes sociais, os internautas se mobilizaram em uma campanha virtual contra a homofobia, levantando a hashtag “#HomofobiaÉDoença” – que já ocupa o topo dos Treding Topics do Twitter.

Ivete Sangalo foi na mesma linha e disse que há “inúmeras pendências que caberiam a uma administração descente resolver”. “Doente são aqueles que acreditam nesse grande absurdo. Pessoas, pensem sobre o que esse grande equívoco, absorvam a coragem e a luta dos homossexuais e apliquem as suas mofadas e inertes vidas ”.

A também cantora, Anitta, gravou um vídeo e postou em seu instagram contra a decisão do juiz. “Hoje é um dia muito triste pra toda a população brasileira. Eu acabo de saber que foi considerado doença ser gay, ser bissexual, ser homossexual. Eu ‘tô’ devastada por dentro e quero mandar toda a minha solidariedade pro meu público, que me faz chegar até aqui, pros meus amigos e mandar toda a minha força”, disse em um trecho.

Facebook Comments